Dicas-Para-Fazer-Girar-a-Mercadoria-Parada

5 Dicas Para Fazer Girar a Mercadoria Parada

  • Situações frequentes de mercadoria parada não devem ser ignoradas, pois podem indicar que há um problema maior com a gestão do estoque.
  • Antes de buscar aumentar o giro de mercadoria, os comerciantes devem levantar possíveis causas para o seu baixo índice de venda.
  • Muitas vezes, deslocar esses itens para locais mais adequados nas lojas, fazer promoções ou mesmo oferecê-los como brinde pode ser a solução.
  • No entanto, se nenhuma estratégia funcionar, o comerciante também poderá recorrer ao seu fornecedor para ajudá-lo com o problema.

O giro de mercadoria é um dos indicadores mais precisos sobre o sucesso de um negócio. Afinal, se o produto fica parada, isso representa queda no faturamento, capital de giro parado e itens correndo o risco de perecer. Quando esses problemas são recorrentes, algo não está certo na estratégia de venda e, para que isso melhore, é preciso adotar algumas mudanças na gestão.

Para além dos problemas, os comerciantes podem planejar algumas medidas para conter o prejuízo e melhorar o giro de mercadoria. Ter sempre uma alternativa em mente para evitar a perda de dinheiro é algo que pode ajudar a emplacar as vendas e evitar que o impacto financeiro seja ainda maior. Essas táticas também podem ser úteis para ajudar a diagnosticar problemas na gestão do acervo.

Por isso, elaboramos um texto com dicas e estratégias para ajudar os comerciantes a lidarem com o estoque, adotarem estratégias de gestão e tomarem medidas para aumentar o giro do acervo, o que consequentemente irá favorecer um crescimento nas vendas e também do fluxo de caixa. Veja a seguir alguns recursos que podem ser adotados nos estabelecimentos.

Os problemas do baixo giro de mercadoria

O comerciante sabe bem que é necessário fazer investimentos para colocar produtos para serem vendidos nas prateleiras e que o que lhe gera lucro é a boa saída das mercadorias. No entanto, quando o produto para no estoque, ele precisa estar atento, pois há alguma razão para aquela mercadoria estar parada e os motivos podem ser diversos, como a pouca relevância daquele item, preço, posicionamento ruim nas gôndolas, etc.

É fundamental para o comerciante que, antes de traçar estratégias para aumentar o giro de mercadoria, ele tente estabelecer bons critérios de venda, apostando principalmente em mercadorias que tenham relevância para os clientes, estipulando preços competitivos e também disponibilizando um bom mix de produtos que estimule o interesse dos compradores.

A mercadoria parada, muitas vezes, pode ser um indicativo de um problema maior. Portanto, o principal a ser feito antes de estabelecer estratégias para aumentar o giro é evitar cometer erros que possam afetar negativamente no faturamento e aprender com as falhas cometidas anteriormente, pois elas podem ser úteis para adaptar novas medidas e, assim, favorecer o aumento no número de vendas.

Como girar a mercadoria parada?

1- Avalie os problemas

Se o comerciante está com mercadorias paradas, ele precisa verificar quais são e levantar possíveis razões para estarem encostadas. Muitas vezes, ao fazer uma investigação de cada item, as lojas conseguem encontrar bons rumos para cada produto e solucionar o problema facilmente, pois o problema da baixa demanda frequentemente está ligado à forma como o produto é ofertado.

Entre algumas razões para o baixo giro, podemos citar:

  • Preço e valor: A falta de um preço competitivo em relação aos concorrentes, por si só, já pode dificultar a venda de um produto. No entanto, pode ocorrer de um estabelecimento colocar o preço mais baixo possível dentro dos seus limites e, mesmo assim, ser um valor que o cliente não está disposto a pagar.
  • Relevância: Se há disponibilidade de produtos que não interessam aos clientes, é possível que esse não seja o público alvo da mercadoria. É importante conhecer o perfil do cliente que frequenta o estabelecimento antes de oferecer algo para ele.
  • Falta de estímulo: Mercadorias posicionadas em locais de pouco destaque ou mesmo escondidas provavelmente terão um giro baixo. É importante ordená-las por interesse, deixando-as perto de produtos semelhantes ou com um mesmo tema para estimular vendas por impulso. Exemplo: café e filtros de papel, massas e molhos de tomate, etc.

2- Aposte em programas de fidelização

Os produtos encalhados podem ser oferecidos como brindes na assinatura de programas de fidelidade. Propor prêmios para compras acima de um determinado valor ou para clientes especiais que consomem com mais regularidade no estabelecimento muitas vezes é o suficiente para custear o valor da mercadoria que ele ganhou.

Além disso, essas recompensas são um excelente estímulo para que eles continuem consumindo com frequência no mesmo estabelecimento, contribuindo para que ele se torne um cliente fidelizado e engajado. 

Pode acontecer de o comerciante não conseguir recuperar o valor gasto em um curto prazo, no entanto, o produto parado pode se tornar um recurso para atrair mais consumidores –  o que, muitas vezes, pode ser até mais barato do que gastar dinheiro com publicidade.

3- Faça promoções

Se o objetivo é vender rápido, fazer ofertas atrativas, promoções e degustações são boas formas de chamar atenção para um produto. Essa estratégia pode ser útil para divulgar mercadorias novas ou para fazer com que mais clientes conheçam itens que são menos comercializados e, dessa forma, tentar aumentar o seu giro.

Se é um produto que não vendeu bem e sequer vale a pena continuar insistindo nele, as promoções podem ser uma boa forma de recuperar o investimento ou ao menos parte daquilo que foi gasto para disponibilizá-lo nas prateleiras do estabelecimento. Isso também pode ser útil para vender as mercadorias cujo prazo de validade está mais próximo da data de vencimento.

Um dos pontos positivos em adotar essa estratégia é a sua versatilidade, pois além de simplesmente baixar os preços, também é possível disponibilizar um brinde, como no caso das promoções do tipo “leve 3 e pague 2”, ou oferecer um desconto na compra de um segundo produto. 

Há, inclusive, boas ocasiões para se fazer promoções, como por exemplo nos casos das datas comemorativas ou temporadas de férias, em que as pessoas estão buscando determinados produtos. Basta que o comerciante verifique quais itens são possíveis de serem relacionados às mercadorias mais procuradas de cada data para tentar emplacar mais vendas.

4- Negocie com o fornecedor

Ter boas relações com o fornecedor é algo que pode fazer a diferença para qualquer negócio. Isso pode ajudar a buscar soluções não somente para as ocasiões de abastecimento do estoque, mas também nas situações em que é necessário buscar uma alternativa para a mercadoria que está sem nenhum giro.

É possível negociar com os fornecedores para comprarem de volta os produtos que os estabelecimentos adquiriram, pois eles ainda podem ter a oportunidade de vendê-los para outros negócios onde possam ser melhor aproveitados. Assim, essa pode ser uma boa solução para o comerciante evitar um prejuízo ainda maior com o estoque que está parado.

5- Faça uma boa gestão de estoque

Muitas vezes, os estoques são abastecidos com produtos comprados de maneira mal planejada, sem certificar-se de que há demanda para eles, ou em uma quantidade muito alta. Além disso, a falta de organização de algumas lojas para administrar o seu acervo pode acarretar na repetição desses erros.

Ter uma boa gestão de estoque é algo fundamental para quem está buscando soluções nesse sentido, pois a organização ajuda a manter o acervo abastecido com aquilo que é necessário para o funcionamento da loja, evitando o desperdício de dinheiro e até mesmo de espaço físico que poderia ser aproveitado com produtos úteis.

É necessário ter um bom controle do que é preciso comprar e, uma vez que os erros são diagnosticados, não devem ser repetidos. Dessa forma, os problemas serão minimizados e o acervo da loja será utilizado de maneira mais produtiva, o que, na prática, representa aumento dos lucros e diminuição dos prejuízos.

Conclusão

Produtos parados no estoque podem, muitas vezes, indicar problemas na gestão ou na venda de produtos. Antes de tomar qualquer iniciativa para aumentar o giro, é importante verificar se há problemas maiores atrapalhando as vendas, pois alguns deles podem afetar profundamente a sobrevivência de um comércio.

Com frequência, os problemas com o giro do estoque pode estar associados aos preços praticados, à aquisição de produtos que não possuem relevância para o consumidor ou que não têm uma saída tão alta ou a mercadoria pode estar posicionada de uma forma pouco atrativa, com pouca visibilidade ou fora do setor onde há itens semelhantes.

Se o problema do produto for o preço ou o fato de ser desconhecido para muitas pessoas, as promoções podem ser uma boa forma de incentivar o consumo para que mais clientes tenham interesse por ele. As ofertas possuem a vantagem de serem versáteis, sendo uma excelente solução para comércios que desejam zerar o estoque de uma determinada mercadoria.

Se o comerciante não tiver sucesso em vender a mercadoria, ele ainda pode recorrer ao fornecedor para tentar revendê-la, já que, enquanto ainda estiver apta para consumo, poderá ser vendida para outros negócios que conseguirão aproveitá-las melhor.

Todos os problemas com o estoque podem ser resolvidos ou minimizados através de uma boa gestão. Quando o comerciante ou o gestor perceber problemas, deve mapeá-los para que eles não sejam repetidos, pois este tipo de controle é o que ajuda a abastecer o acervo das lojas com as mercadorias certas e em quantidades necessárias.

Links Para Leitura

Meta Description