como-fazer-promocao-e-evitar-prejuizos

Como Fazer Promoção e Evitar Prejuízos

  • Promoções são mais do que preços baixos: precisam de metas bem definidas para que haja um bom número de vendas e um bom faturamento no caixa.
  • Nessas horas, vale a pena observar as melhores datas para colocar os produtos em oferta, pois cada temporada possui uma tendência de vendas.
  • Os resultados da promoção precisam ser acompanhados para saber se ela está conseguindo alcançar o seu objetivo inicial.
  • Caso haja problemas na sua execução, não é preciso desistir, basta observar os erros constatados e reajustar a implementação da estratégia de marketing. 

As promoções são um dos recursos mais versáteis e explorados pelo comércio varejista para atrair clientes, aumentar o giro de produtos, divulgar mercadorias e atingir mais uma série de outros objetivos. Por causa de sua importância para a sobrevivência dos estabelecimentos, elas acabam sendo uma ferramenta de marketing muito importante para o planejamento estratégico de várias empresas.

Justamente por ser algo tão importante, também é preciso administrar bem essa estratégia para que ela seja atrativa, eficiente e, principalmente, para que não gere prejuízos para o estabelecimento. O cuidado com as promoções vai além de manter um alto fluxo de caixa, pois elas também precisam respeitar as leis e normas de consumo e, portanto, demandam um planejamento para serem bem feitas.

Nesse texto, nós iremos falar um pouco sobre os possíveis formatos de promoções e o que deve ser levado em consideração para que elas contribuam para a boa imagem do estabelecimento, proporcionando uma experiência de compra agradável para o consumidor e gerando um bom retorno financeiro para o caixa da empresa.

Como Fazer Promoção?

Planejamento

Antes de começar a anunciar promoções, o varejista deve estipular quais objetivos ele pretende atingir com aquelas ofertas, pois isso o ajudará a definir qual estratégia será usada e quais tipos de benefícios serão oferecidos ao cliente.

Nessa etapa, é bom que o comerciante tenha a intenção de criar uma promoção que seja relevante para o consumidor, pois apenas um preço baixo pode, muitas vezes, não ser o suficiente para conseguir vender mais. Portanto, é importante que haja diferencial e potencial para engatar as vendas.

Entre algumas boas razões para se fazer uma promoção, estão:

  • Atração de clientes: Não é novidade para ninguém que os clientes gostam de preços mais baixos do que os de costume. Para eles, isso representa poupança de dinheiro e, para o estabelecimento, ajuda a transmitir uma boa imagem de “barateiro”, ou ao menos de um lugar onde vale a pena comprar algumas coisas.
  • Divulgação de produtos novos: Se há uma mercadoria nova que nem todo mundo conhece ou tem o costume de comprar, um jeito bom de estimular o seu consumo é oferecendo uma promoção atrativa para que as pessoas passem a comprá-la com uma frequência maior.
  • Prazos de validade: Perder produtos porque atingiram a data de vencimento significa ter prejuízo e, para não sofrer com isso, vale a pena vendê-los por um preço um pouco mais baixo para estimular a sua liquidação.
  • Datas comemorativas: Festividades são um ótimo momento para emplacar vendas e aproveitar o aumento da demanda por determinados produtos.

Levantamento

Uma vez que o objetivo de vendas foi estabelecido, resta fazer uma sondagem de quais são os produtos que deverão ser colocados em promoção. Nesta etapa, vale a pena observar sazonalidades como, por exemplo, o dia em que se vende mais carne ou o dia em que haverá mais disponibilidade de frutas e vegetais nas bancas da loja.

Determinados produtos têm um aumento na procura durante certas festividades, feriados e temporadas. Por isso, é importante verificar se há algum período mais propício para se fazer a promoção de algumas mercadorias.

Nessa hora, também é interessante consultar os fornecedores para estipular os melhores preços para repor o estoque. O comerciante pode verificar se é possível conseguir melhores condições de aquisição se adquirir insumos em maiores quantidades. Comprando mais barato, ele terá mais vantagens ao fazer a promoção.

Crie uma Ação de Marketing

Depois de ter uma ideia do que entrará em promoção, é importante pensar em como será a sua divulgação. É importante considerar recursos tradicionais, como panfletos e propagandas, mas é fundamental dar atenção aos meios digitais, pois a presença dos estabelecimentos na web também é algo importante para impulsionar as vendas.

Ferramentas como as redes sociais, websites comerciais e divulgações no Google Ads são algumas das formas mais conhecidas para manter o nome da empresa no meio digital.

Prepare o Ponto de Venda

Quando a promoção tiver sido idealizada, é preciso cuidar de alguns detalhes: organizar o estoque da loja para que ele possa dar conta da demanda, colocar o produto em um lugar de destaque para que os clientes possam encontrar as ofertas com facilidade e, caso seja uma data comemorativa, é sempre bom decorar a loja para que os consumidores entrem no clima e criem uma intenção de compra de acordo com a ocasião.

No caso de promoções motivadas por produtos cuja data de vencimento está se aproximando, é sempre importante comunicar isso aos consumidores por meio de avisos claros e visíveis.

Tipos de Promoção

Há inúmeras formas de fazer uma promoção. Veja algumas das práticas que são mais utilizadas:

  • Promoções relâmpago: Produtos vendidos por um preço muito atraente, mas apenas por um curto período de tempo, portanto o cliente deve correr para aproveitar.
  • Promoções do dia: Em um determinado dia, alguns produtos ficam mais baratos, como na quarta-feira do horti-fruti, terça-feira da carne, etc.
  • Leve mais e pague menos: Na compra de um produto ou de determinada quantidade dele, o cliente ganha um desconto em outro, por exemplo: Leve 3 e pague 2.
  • Clube de fidelidade: Clientes que sempre compram no estabelecimento ou que, por alguma razão, são especiais, ganham descontos e benefícios exclusivos.
  • Brindes: Acima de um determinado valor de compra, o cliente ganha um brinde previamente definido pelo estabelecimento.

Como evitar prejuízos

Independente do objetivo da promoção, que pode ser recuperar um investimento, aumentar o lucro ou fazer o estoque girar, ela precisa alcançar a sua meta financeira. Os resultados da promoção devem ser constantemente analisados porque, se não estiverem sendo alcançados, o planejamento do marketing ou da precificação precisa ser readequado.

É importante observar se o engajamento está dentro do esperado, se o valor do investimento é muito alto ou se a promoção está precisando se esticar por muito tempo para atingir a meta esperada, pois caso haja pontos negativos nessas questões, o comerciante deverá ajustar sua estratégia para que ele consiga obter mais lucro.

Abaixar os preços não significa que as vendas irão aumentar, já que os consumidores, na maioria das vezes, adquirem produtos que acreditam que vale a pena consumir. Por isso, as ofertas devem transmitir esse valor. Da mesma forma, um aumento nas vendas não significa maior arrecadação e, por isso, o comerciante deve verificar se as vendas conseguem custear seus gastos e se a margem de lucro é suficiente.

Se uma promoção não der certo uma vez, não quer dizer que ela nunca alcançará seu objetivo. Muitas vezes, é necessário somente ajustar o planejamento de marketing para que a oferta seja mais vantajosa e melhor divulgada. 

Lembre-se que, com ou sem promoções, toda venda precisa de planejamento, portanto vale a pena levar em conta o potencial que as ofertas têm em engajar clientes para continuar investindo nelas.

Conclusão

Promoções não se tratam de simplesmente abaixar o preço, pois as estratégias precisam se basear em metas e isso exige um planejamento. Os comerciantes podem criar ofertas para atrair clientes, girar estoque, recuperar investimentos e aproveitar temporadas onde o comércio fica mais aquecido. Cada uma dessas situações demanda ações diferentes e, por isso, é preciso ter tudo muito bem definido.

Na hora de escolher os produtos que irão participar da promoção, vale a pena observar se há uma temporada mais adequada para a sua venda, pois isso poderá impulsioná-la ainda mais. Durante essas datas especiais, também é bom consultar os fornecedores para verificar as melhores formas de abastecer o estoque e, assim, garantir a compra de uma quantidade adequada por um preço menor.

Depois de já ter os produtos bem definidos, é importante criar ações para divulgar a promoção. E, uma vez que isso foi feito, resta preparar a loja para que os produtos promocionais tenham destaque entre os outros. Se for necessário, também pode ser feita uma decoração adequada para a ocasião.

Existem vários tipos de promoção. Cada um é mais adequado para um objetivo específico. O mais importante é que o comerciante busque formas de medir os resultados de cada estratégia para verificar se a ação promocional está atingindo o objetivo estipulado. Caso isso não esteja acontecendo, não é preciso desistir dela, ele deve buscar as melhores formas de ajustá-la levando em consideração os erros que já foram levantados.

Mais do que um preço baixo, a promoção precisa ser atrativa para o consumidor e rentável para o comerciante. Se as vendas não estão crescendo e se não há o lucro esperado, é porque provavelmente a promoção não convencendo o consumidor de que aquela é uma oportunidade que precisa ser aproveitada. Nessas horas, além de planejamento, é importante também ter muita criatividade para conquistar a clientela.

Links Para Leitura