self-checkout-vale-a-pena-investir-em-autoatendimento

Self-Checkout: Vale a Pena Investir em Autoatendimento?

  • Existe uma tendência de consumo cada vez maior que foca em proporcionar mais autonomia para o consumidor durante a sua jornada de compra.
  • As máquinas de self-checkout seguem esta tendência e oferecem ao cliente a opção de autoatendimento na hora de fazer o pagamento.
  • Esta tecnologia está sendo adotada em diversos pontos de venda pelo país, mas os empresários precisam ponderar sobre os seus benefícios e desafios.
  • Atualmente, este equipamento está sendo usado para dar mais opções de finalizar a compra e também paraf desafogar as filas nos estabelecimentos.

O self-checkout, que são as máquinas de autoatendimento dos supermercados, não é uma novidade, mas ainda está trazendo grandes inovações no varejo Brasileiro. Não é à toa que cada vez mais estabelecimentos estão utilizando-as e as instalações estão crescendo em todo o Brasil. Essa tendência é global e, de acordo com um estudo da Loss Prevention Media, o aumento desses equipamentos deve ser de 10,3%, ano após ano, até 2024. 

Há muitos motivos para isso que vão além da simples modernidade: a máquina facilita muito o pagamento, é boa para desafogar filas e oferece comodidade e autonomia para o cliente realizar todo o processo de finalização da compra. No entanto, muitos lojistas ainda podem se sentir inseguros em adotar a mudança, especialmente por causa da agilidade de cada consumidor, mas também por dúvidas quanto à segurança do equipamento.

No entanto, há bons motivos para os empresários adotarem essas mudanças, e os consumidores também esperam por novas tecnologias que melhorem o atendimento nos supermercados. Neste texto, iremos falar um pouco sobre o self-checkout, como pode ajudar a melhorar o atendimento e falaremos também como ele pode oferecer mais segurança e agilidade em relação ao atendimento convencional dos pontos de venda.

Para Que Serve o Self-Checkout?

O self-checkout é um sistema de autoatendimento que cumpre uma função semelhante à dos caixas convencionais nos pontos de venda. Embora seja uma tecnologia moderna, ainda é cedo para falar que chegou para substituir os operadores de atendimento, pois as máquinas aceitam formas de pagamento com o cartão, mas não com dinheiro em espécie.

Por causa das demandas que os supermercados têm, o sistema tem sido usado de forma complementar ao caixa convencional, como uma opção extra para pessoas que fazem pagamentos com cartão. Isso acaba sendo uma maneira de familiarizar as pessoas com a tecnologia, mas também para desafogar filas nos pontos de venda.

À medida em que os novos hábitos de consumo se aprofundarem e oferecerem maior personalização da jornada de compra, manter o self-checkout pode se tornar ainda mais vantajoso para os estabelecimentos. Mas, no momento atual, o comerciante precisa ponderar sobre os benefícios e desafios que o recurso oferece para saber se é satisfatório manter um equipamento desse tipo em seu próprio ponto de venda.

Por Que o Self-Checkout é Vantajoso?

Há várias razões pelas quais o self-checkout vem conquistando boa parte do mercado. Entre elas, podemos destacar:

Autonomia

como-prever-demanda-em-um-comercio-varejista

Todas as tecnologias de pagamento proporcionam ao consumidor uma maior autonomia. Isso faz com que ele não precise lidar com vendedores ou fazer perguntas para eles e oferece uma privacidade maior na hora de fazer as suas compras – o que, para muitos, é considerado como uma vantagem, pois se sentem constrangidos ao ter que lidar com um operador de caixa no momento de levar as compras, especialmente produtos íntimos. 

Além disso, os equipamentos também proporcionam uma sensação de independência, o que, além de gerar uma maior satisfação ao consumidor, está se tornando uma tendência de consumo cada vez mais forte. Por exemplo, os cartões de crédito e apps de compra e pagamento estão sendo elaborados para dar mais autonomia aos clientes. As máquinas de self-checkout também oferecem esse benefício.

Desafoga as filas

A autonomia gerada também faz com que os clientes tenham o seu próprio ritmo para fazer as compras e, nessas horas, alguns podem pensar que o sistema de self-checkout pode ser desvantajoso em relação aos caixas. No entanto, o autoatendimento ocupa menos espaço em relação aos equipamentos convencionais, o que torna possível a instalação de um número maior de pontos para finalização das compras.

Muitas pessoas acabam dando preferência ao self-checkout para fazer compras menores e alguns estabelecimentos também usam o recurso como uma espécie de caixa rápido, o que também pode ser um outro modo eficaz para introduzir a tecnologia no ponto de venda.

Segurança

Muitas pessoas acreditam que ter mais tecnologia e menos pessoas ocupando funções dentro de um ponto de venda pode acabar comprometendo a segurança do estabelecimento devido à falta de pessoas para fiscalizar se os clientes estão cometendo fraudes. 

Um exemplo muito comum são os de golpistas que tentam levar produtos semelhantes aos de valor mais alto para pagar um preço menor, como ocorre principalmente em açougues e hortifrutis.  

No entanto, o próprio equipamento conta com alguns recursos para ajudar a empresa como, por exemplo, não finalizar a compra enquanto o produto passado no código de barras não for pesado na balança e, se o peso do produto passado não corresponder ao que foi pesado, a compra não pode ser concluída. Isso evita, por exemplo, que uma pessoa leve um produto passando a etiqueta de outro.

Embora o cliente possa fazer o autoatendimento, isso não significa que ele está sozinho, pois deve haver funcionários responsáveis pela assistência com as máquinas e que também cumprem esse papel do monitoramento de segurança. Portanto, o consumidor estará sempre sendo vigiado.

Desafios Para Implementar o Self-Checkout

Muitos empresários ponderam e até mesmo evitam aderir à nova tecnologia. Isso envolve diversos fatores, dos quais podemos citar:

  • Preço alto: Embora as máquinas de self-checkout tenham tido uma queda de preço desde seu lançamento, o equipamento ainda não é amplamente adotado pelas empresas por causa do seu custo. 
  • Falhas técnicas: Pode haver temores de que as falhas técnicas envolvendo o equipamento comprometam o atendimento no ponto de venda e os balanços na gestão da empresa.
  • Problemas de operação: Muitos equipamentos possuem sistemas muito complexos e são difíceis de serem operados pelo cliente por causa da falta de praticidade, sem falar que as máquinas normalmente aceitam apenas cartões como forma de pagamento. 
  • Baixa adesão: Alguns podem ter receio de que os consumidores não se adaptem ao novo sistema ou deixem a novidade no estabelecimento passar despercebida. Assim, o investimento acaba se tornando um grande prejuízo.

Motivos para apostar no self-checkout

Ao mesmo tempo em que há quatro desafios na instalação do self-checkout, o empresário também pode considerar que há quatro boas soluções para eles. 

  • Planejamento: A acessibilização dos valores para obter os equipamentos do self-checkout está ampliando as possibilidades para que empresas de médio e pequeno porte possam adquiri-los. Se um estabelecimento tem a meta de ter uma máquina de autoatendimento, é possível fazer um planejamento adequado para conseguir.
  • Consulte empresas especializadas: As empresas que lidam com o serviço do self-checkout podem oferecer equipamentos de boa qualidade e disponibilizar assistência técnica. Se uma loja tiver dúvidas sobre quem pode oferecer um bom serviço, é necessário fazer uma pesquisa para ver quais são as referências do ramo na região em que ela atende.
  • Busque ou proponha acessibilidade ao cliente: Uma empresa pode pesquisar quais são os sistemas de autoatendimento mais fáceis para serem operados. Se mesmo assim ainda houver dificuldades, a loja pode disponibilizar um funcionário treinado para ajudar os clientes. O estabelecimento pode também manter um caixa convencional para aceitar as compras feitas com dinheiro em espécie.
  • Atente-se às expectativas dos clientes: Uma entrevista feita pela Phononic mostrou que 89% dos entrevistados esperam que os supermercados usem as novas tecnologias para agilizarem o final da compra. Se, mesmo assim, a empresa tiver dúvidas se o equipamento será atraente para o público, também poderá fazer divulgação da novidade no seu estabelecimento.

Conclusão

O self-checkout é um recurso que oferece aos consumidores a opção de fazerem o autoatendimento no momento de finalizar a compra dentro de um ponto de venda. Atualmente, este tipo de equipamento está sendo usado em todo o país para proporcionar maior agilidade aos clientes na hora do pagamento e também tem sido muito útil para desafogar as filas que congestionam o atendimento dos caixas convencionais.

A nova tecnologia oferece muitas vantagens em relação aos caixas convencionais, como uma maior autonomia no momento de concluir a compra e ocupar menos espaço dentro dos pontos de venda, o que possibilita a instalação de mais postos para realizar pagamentos. Também possui dispositivos modernos que impossibilitam a finalização de uma compra caso haja alguma tentativa de fraudar as etiquetas com os códigos de barras dos produtos.

Muitos empresários podem optar por evitar aderir à tecnologia pelo fato de ela aceitar pagamento somente em cartão, ter um custo alto para instalação, pelo risco de apresentar falhas técnicas ou por medo de que os clientes não se adaptem a este recurso e acabem optando pela não utilização dele. 

Porém, há também muitos motivos para apostar no self-checkout, como: seu preço desde o seu lançamento e, portanto, é possível se planejar para comprar as máquinas; empresas especializadas oferecem assistência técnica para auxiliar nas dificuldades; é possível optar por sistemas simples de operar e treinar funcionários para ajudar os clientes. Afinal, os consumidores esperam por inovações que ofereçam melhorias no atendimento.

Links Para Leitura